domingo, 25 de março de 2007

Mutantes e Malfeitores

Os editores da Jambô estão trabalhando para o lançamento de Mutants & Masterminds da Green Ronin no segundo semestre desse ano. A nova veio no momento em que os membros da comunidade do orkut discutiam sobre a lista de lançamentos do primeiro semestre e mostravam suas preferências para as novas publicações.

Deixando a discussão sobre D20 system e a própria qualidade do livro de lado, gostaria de destacar a ótima tradução do título. O Brasil não chega a ter uma tradição de ótimas adaptações, pois se alternam sacadas geniais e tiradas infames que só servem para dar a impressão de que bom mesmo é comprar o livro importado. Culpa total de tradutores que parecem não ter o necessário conhecimento da língua portuguesa e limitada criatividade na hora de passar para o nosso idioma palavras e expressões do inglês. Como ressaltei antes, existem as traduções que salvam o time e parece que Mutantes e Malfeitores há de ser uma.

Realmente havia o medo de vermos nas prateleiras um livro chamado Mutantes & Mestres Mentais, que em nada me surpreenderia na literalidade burra da tradução. Surpresa boa foi ver um título melhor do que o original. O Malfeitor aparece agora com uma função do bem: estabelecer um contraponto negativo mais claro, sem deixar de ser complementar. Seguindo a tradição dos títulos "filhos" de Dungeons & Dragons (ou Tunnels & Trolls, para os antiquários do RPG).

No idioma inglês existe o hábito – com legitima permissão lingüística – de se criar palavras a partir da aglutinação, como no caso de mastermind. Quando diante de uma palavra assim, existem algumas opções como mestre da mente, mestre mental, ou mente criminosa (como o Lex Luthor nos filmes do Super-homem). No caso se optou por uma outra via: ignorar o significado da palavra e substituí-la por outra de significado diferente, mas entendendo que acima das palavras existem os conceitos e as idéias.

Fica a prova então de que o idioma português tem uma variedade de termos e palavras que supera o inglês, além da diversidade de construções possíveis da língua. Com um pouco de inteligência e sagacidade é possível fazer traduções de qualidade para livros de RPG. Se o mercado literário consegue, onde está o problema? Basta que tradutores de verdade, com a formação literária correta, comecem a atuar.

Torço para que Mutantes e Malfeitores siga em sua tradução com a mesma elegância do título. Desta forma, além de ter um novo RPG de super-heróis em português, vamos ter um livro bom de ler.

3 comentários:

Raphael disse...

Eu não gosto de malfeitores.

Lex Lutor é um malfeitor. Ele roubou 40 bolos. Isso é o mesmo que quatro vezes 10. E isso é terrível.

T_____T

Débora Daniely disse...

eu joguei e aprovei
muito bom
jogabilidade nota 10

Mirella disse...

também aprovo.. o/